O Rio é Cidade, de Sergio Rodriguez, com curadoria de Manoela Furtado, mostra 25 trabalhos do artista

A mostra é a estreia da Calafia Artt Store em sua nova sede (Rua Gen. Couto de Magalhães, 439. PoA/RS) que conta agora com sala de exposição e oficinas, além de ampliação do espaço físico para exibição do acervo com quase 40 artistas. Morador de São Leopoldo, na área metropolitana de Porto Alegre, o artista pensa na relação da cidade com o rio que banha a sua região. Rodriguez busca maneiras de perverter a lógica de ocupação e fruição do espaço e da natureza: “O lugar em que estou e habito é um exemplo representativo de como as cidades podem ignorar a força natural mais poderosa que a cruza e o quanto isso já se tornou hostil, perigoso e nocivo à vida do cidadão. O Rio é Cidade talvez seja sobre redesenhar a cidade a partir de seu desenho natural”, explica.

Clique aqui para ler o texto curatorial
Clique aqui para ler o texto do artista
Clique aqui para ver todas as obras no site da Calafia

Clique aqui para ler instruções e visitar exposição virtual

Em nove trabalhos em papel e 14 pinturas em acrílica sobre tela, Rodriguez transita entre a abstração e algumas marcas do figurativo, onde encontramos estruturas que podem ser antenas, cabos ou até pontes em horizontes rasgados e espaços desertificados. Nesse universo pictórico, ele pesquisa a arte e os espaços urbanos.

Atividade paralela 
No dia 31 de agosto, sábado, às 11h, artista e curadora se reúnem na sala expositiva para uma live no Instagram da Calafia (@calafiaartstore). No bate-papo falarão um pouco sobre os trabalhos em exposição e seus desdobramentos.

Sergio Rodriguez (Canoas/RS, 1977) fez sua primeira mostra individual em 1996 em Canoas e desde então realiza exposições, tanto individuais quanto coletivas. O artista integra o acervo permanente do MAC (Museu de Arte Contemporânea - RS) e do MARGS (Museu de Arte do Rio Grande do Sul). Sergio produz quadrinhos e desde 2007 executa intervenções urbanas e murais. Integrou o coletivo leopoldense de arte e design Máfia Liquida, que fazia intervenções urbanas com cartazes 'lambe-lambe' serigrafados e murais pintados.

Manoela Furtado (São Paulo/SP,1989) é artista visual, pesquisadora e professora, vive e trabalha em Porto Alegre/RS. Suas pesquisas práticas e teóricas atuais têm como campo os desdobramentos entre corpo, matéria, espaço urbano e identidade feminina. Desenvolve instalações, fotoperformances e videoperformances. Doutoranda (2020-atualmente) e Mestre (2019) em Poéticas Visuais (PPGAV/UFRGS). Licenciada (2013) e Bacharelada (2015) em Artes Visuais (IA/UFRGS), com mobilidade acadêmica na Faculdade de Belas Artes na Universidade do Porto (Portugal, 2012). Atua como professora de Artes do Município de Canoas/RS desde 2015. Cofundadora do Espaço de Arte Acervo Independente (2013). Vencedora do 13º Prêmio Açorianos de Artes Plásticas como Destaque artista em início de trajetória e do 9º Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (2015) como Destaque em Espaço de Divulgação Artística com o Acervo Independente. Criadora e gestora do projeto Integra Artes - Criação formação de público durante o isolamento social, que apresenta uma agenda de eventos culturais virtuais centrados na apresentação e divulgação da produção artística do Rio Grande do Sul. Participou de mais de 40 exposições individuais e coletivas, internacionais e nacionais.

Serviço

O Rio é Cidade
Exposição individual de Sergio Rodriguez
Curadoria de Manoela Furtado

De 15 de julho a 22 de agosto 2021

Exposição presencial na Calafia Art Store
Rua Gen. Couto de Magalhães, 439. Bairro São João. Porto Alegre/RS.
Agende sua visita pelo WhatsApp